Startup60+ contratatada para inovar na Atenção Básica do SUS


Health Startup Saber para Cuidar é contratada para implantar sua tecnologia nos 15 municípios pertencentes ao Departamento Regional de Saúde de Registro - DRS XII.


O Saber para Cuidar é uma startup especializada na comunicação e acolhimento entre profissionais e familiares que cuidam de pacientes com doenças crônicas. Criada por profissionais 60+ oriundos dos movimentos de impacto social ligados a longevidade, é resultado de mais de uma década de pesquisa em ensino à distância e telemedicina.


O Saber para Cuidar foi contratado pela Secretaria Estadual de Saúde do Estado de São Paulo para implantar grupos de comunicação e acolhimento na Atenção Básica do SUS na Região do Vale do Ribeira, região da DRS-XII, como parte do Programa de Fortalecimento da Gestão da Saúde no Estado de São Paulo. Após dois anos de operação, interagindo com mais de 4000 pessoas em todo Brasil, o Saber para Cuidar mantém hoje grupos de apoio em Alzheimer e Diabetes pelo WhatsApp. Agora vai também criar grupos para hipertensos. Tudo isso com o apoio da IBM.


A comunicação nos grupos adota uma metodologia de EaD que permite a troca de experiência e o apoio mútuo. O resultado é a redução da angústia de quem cuida de um paciente de doença crônica, através do acolhimento coletivo. Assim, especialistas da saúde trazem soluções e tiram dúvidas sobre os tratamentos e o cuidar cotidiano dos pacientes, aproximando cuidadores e familiares.


Além das informações objetivas já coletadas pelo sistema público de saúde, acrescentamos também as informações subjetivas dos pacientes de forma individual ou anonimizada, conforme a necessidade médica. Isso vai ajudar a humanizar mais o atendimento na Atenção Básica.


Para indicar aos especialistas as dúvidas e assuntos que interessam aos grupos, o Saber para Cuidar estuda estatisticamente as mensagens postadas, e obtém resultados qualitativos e quantitativos. Assim, descobre aquilo que incomoda no tratamento cotidiano dos pacientes crônicos.Também consegue identificar boas práticas sugeridas pelos participantes. Essas práticas são submetidas a especialistas, e se aprovadas, são disseminadas para os grupos.


“Por experiência própria, sei como são importantes o apoio e o conhecimento para lidar com essas doenças. Fora dos grandes centros urbanos o acesso ao conhecimento e serviços médicos são mais difíceis. Ter apoio de pessoas que passam pelos mesmos problemas que você, e poder perguntar a um especialista o que fazer no seu caso, faz toda a diferença”, diz Renato Bulcão, um dos associados da startup.


“O serviço consegue maior adesão a tratamentos corretos, e reflete na redução de custos da família e na melhora da qualidade de vida dos pacientes e familiares.”, segundo Ricardo Pessoa, também associado. “Nos diálogos percebidos nas mensagens, você tem o dia a dia da jornada dos pacientes aqui no país. Conhecendo os problemas reais, os gestores de serviços de saúde e fornecedores de medicamentos e insumos podem melhorar sua atuação e seus produtos, focando nas dificuldades enfrentadas pelos pacientes e familiares”, conclui Pessoa.


Junto com a DRS-XII da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, vamos primeiro levantar dados para que os gestores possam acompanhar em tempo real as dificuldades relatadas pela população. Assim o Departamento Regional de Saúde poderá aproximar mais os profissionais da Atenção Básica dos pacientes, melhorando o atendimento e diminuindo as dúvidas. Esta nova dimensão complementar de informação, deverá contribuir para o sucesso das políticas e serviços de saúde junto à população.

LogoNovoTransparente.png