Menopausa: O que muda no sexo depois dos 50?


Aos 50 anos, sexo continua tendo a mesma importância que aos 20 (Foto: Picture Alliance via Getty Image)

Menopausa e a chegada da idade seriam os grandes vilões. Descubra os mitos e as verdades.


Não é que seja apenas gostoso de fazer e relaxante. Sexo também é uma questão importante da vida e pesquisas atestam: faz bem para a saúde, reduz o stress, previne problemas cardíacos, melhora o sono e ainda causa efeitos antienvelhecimento.


Com o passar dos anos, no entanto, surge um receio e muitas mulheres passam a se questionar sobre o que muda na cama depois dos 50.

Continuamos naquele ritmo mais compassado, sentido já a partir dos 40, ou ele perde a importância com o passar do tempo até que desaparece totalmente? A menopausa e todos os sintomas que a acompanham realmente fazem o desejo sair pela porta?


Essas são algumas das dúvidas frequentes. Mas, segundo a antropóloga e estudiosa Mirian Goldenberg, nenhuma delas têm fundamento. De acordo com a pesquisadora, tanto para mulheres solteiras quanto para as casadas, o sexo continuará tendo a mesma importância que sempre teve. Ou seja, se era fundamental aos 20, continuará sendo aos 50.

“Para algumas mulheres, o sexo nunca foi importante ou bom. Por isso, nessa fase da vida, o fato de não ter de praticar mais, vem como uma libertação. Do tipo ‘Como eu já tive filhos, tive marido e já me separei, eu não preciso mais’ e tudo bem”, explica. “Já para aquelas para as quais o sexo sempre foi bom e parte importante do relacionamento, ele continuará sendo.


E essa mulher vai procurar técnicas, estratégias e produtos para continuar fazendo bom sexo”, completa.


Permitir que o casamento caia na rotina pode ser outro fator que está deixando a vida sexual do casal parada. “Se você vive um relacionamento de 20, 30 anos, o desgaste da própria união é que provoca a diminuição ou o fim da libido e do desejo, tanto das mulheres quanto dos homens.


Mas note que quando um deles começa uma relação nova, o sexo vem com tudo. Não tem a ver com a idade, mas com o tempo da relação e como o sexo acontece dentro dela”, alerta.

Nem mesmo a menopausa, que com suas variações hormonais é frequentemente apontada como a grande vilã para a falta de libido e diversão no quarto, é motivo para acabar com a vida sexual.


“Claro que estes problemas existem, mas há coisas boas também: você não menstrua mais, não tem TPM nem preocupação em engravidar... Isso tudo pode ser resolvido, existem várias formas de lidar. Ninguém deixa de fazer sexo depois da menopausa. Até porque ela não dura pra sempre, é passageiro”, Mirian chama a atenção. 


A antropóloga ainda comenta o mito de que o sexo depois dos 50 fica incrível. “Não é que o sexo melhora, o que acontece é que existe a confiança, a segurança, a autonomia e, principalmente, a sensação de que se pode ser mais livre.


É óbvio que com o amadurecimento você pode ser mais espontânea e fazer suas próprias escolhas. Isso repercute em todos os aspectos.


Ou seja, a vida como um todo melhora com a idade. Inclusive, o sexo”, pondera. “Hoje as mulheres com mais de 50 ligam aquele botão que faz com que elas não se incomodem mais com a opinião alheia: usam biquíni na praia, a roupa que querem, namoram homens mais jovens. O tempo é curto e é preciso perder os medos, vivendo a vida com mais alegria e prazer.” 


Por: Claudia Lima

Em: https://vogue.globo.com/semidade/noticia/2019/05/o-que-muda-no-sexo-depois-dos-50anos.html




Método mpant®
LogoNovoTransparente.png
Blog9.png

© 2017 por mpant®